Buscar
  • barretoraphaela

Por que parei de tomar anticoncepcional?



Essa semana o papo rendeu no story do insta (@barretoraphaela_) sobre esse assunto e como vocês pediram, aqui estou eu para dar o relato completo.


Comecei a tomar o AC aos 16 anos para tratamento de espinha e posteriormente como método contraceptivo.


Eu não me sentia bem tomando, às vezes me sentia super depressiva e tinha um algo ali que eu não conseguia entender o que era. Parei de tomá-lo aos 22 anos e foi aquele BOOOM de espinhas, corpo inchado, dores que eu nem entendia de onde vinham e um ciclo irregular.


(Eu queria um ciclo super regular e perfeito de um mês para o outro depois de meses tomando AC? Não rolou.)


Em uma consulta médica descobri que tinha ovário policístico e voltei a tomar o AC. Fiz o tratamento por três meses e conversando com minha médica escolhi parar de tomar o remédio novamente, aceitando desta vez e compreendendo que meu corpo precisaria de tempo para se acostumar a viver sem algo sintético.


Ao parar o AC pela segunda vez senti todos os sintomas do ovário policístico de novo e me dei conta de que: um remédio deve curar e não mascarar o problema. É tipo gripe, você toma um xarope e passa, ao invés de parar o xarope e continuar tossindo.


Fui atrás de realmente entender o problema e descobri que essa síndrome era causada por um aumento de testosterona no corpo feminino, e para quem acredita no yin e yang, eu estava com muita energia yang. A partir disso comecei um tratamento com chás, todo dia tomava chá de hortelã para diminuir a testosterona e chá de camomila para aumentar meu yin. Parei de consumir açucar (é inflamatório) e bebi + água.


Foram 30 dias de chás e até hoje o mínimo de açucar. Água toda hora minha gente. E para minha super alegria, no exame seguinte de rotina tudo estava perfeitinho.


E eu descobri que não precisava de um remédio para ditar minha vida, meu ciclo, quem eu de fato sou.


No começo da postagem eu disse que faltava algo e não sabia o que era: era eu mesma. Quando parei o AC, senti-me despertar. Eu vivia uma vida anestesiada, sem me conhecer. Parar o AC foi uma das melhores decisões da minha vida, deixar meu ciclo fluir de forma natural me aproximou de mim mesma, minha missão e propósito ❤


E como disse na última postagem aqui no blog, não sou contra o uso do AC, mas sim ao fato de ele ser a primeira opção. As mulheres devem conhecer seu corpo, seu ciclo, sua essência para aí sim tomar uma decisão.


Raphaela Barreto

(minha experiência)

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A guerra entre a antiga e a nova geração

Com certeza você já escutou "ah, mas na minha época não era assim", "porque essa geração é muito nutella" e por aí vai. Eu, sinceramente, queria entender qual a briga que as gerações anteriores compra